mulher sorrindo peeling

O peeling ajuda a renovar a pele, além de estimular a produção de colágeno. Existem diversas maneiras de promover a remoção das camadas para que elas se regenerem com uma aparência geral melhorada — de maneira física, com produtos químicos e até uso de laser. Só para exemplificar, o método pode ajudar a tratar hiperpigmentações, estrias, cicatrizes de acne e até lesões crônicas que possuem risco de evoluir para câncer de pele.

Como funciona?

Por meio de agentes químicos, físicos ou laser, o médico especialista realiza uma destruição controlada das camadas mais superficiais da pele. Desta maneira, pequenas irregularidades são removidas e, em seguida, um novo tecido dérmico e epidérmico começa a se formar. Durante o processo, a produção de colágeno também é estimulada. Assim, o peeling promove uma verdadeira renovação da pele.

Quais as indicações do peeling?

Além das diversas maneiras de realizar o peeling, ele também possui diferentes profundidades: leve, média, profunda. Por isso, pode ser utilizado para uma grande variedade de tratamentos no rosto, colo e no corpo. Só para exemplificar, por meio do peeling é possível tratar hiperpigmentação, melasma, acne, estrias, cicatrizes de acne e envelhecimento. Além disso, o procedimento pode ser usado para fechar poros e melhorar a textura da pele.

Conheça os tipos de peeling

Peeling físico — considerado leve ou superficial, utiliza equipamentos como o ultrassom para realizar uma esfoliação da pele, que favorece a penetração de ativos;

Peeling químico — de acordo com a indicação de tratamento e o ativo utilizado, pode ser leve, médio ou profundo. Entre os principais ativos estão o ácido retinoico, ácido salicílico, tricloroacético, solução de Jessner, ácido glicólico, 5-fluoracil e fenol;

Peeling com laser — como o próprio nome sugere, é realizado com o auxílio de aparelhos de laser, que aquecem a pele de dentro para fora e estimulam a troca de células sem descamar ou irritar a pele.

Cuidados e contraindicações

Antes de realizar qualquer tipo de peeling, é necessário passar por uma avaliação com cirurgião plástico ou dermatologista. Somente o médico especialista pode indicar as melhores técnica e profundidade do procedimento para o seu caso. Ademais, são necessários alguns cuidados dependendo do tipo de peeling. Em todos os casos, após o procedimento, é preciso aplicar protetor solar a cada duas horas, pois a pele fica sensível, bem como evitar a exposição direta ao sol.

Pacientes em tratamento com isotretinoína, que fazem uso de anticoncepcionais orais, tetraciclinas ou corticoide devem evitar o processo. Além disso, ele também é contraindicado para pessoas com doenças de pele que afetam o colágeno, como o lúpus e dermatomiosite.

Outros posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu