atencao-mamas-alem-outubro-rosa

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil. Isso representa 29% dos novos casos da doença por ano. A detecção precoce ainda é a melhor forma de tornar o tratamento menos agressivo e com maiores chances de sucesso. Mas, para isso, a atenção com as mamas deve ir além do Outubro Rosa. 

O que é o Outubro Rosa? 

O mês de outubro é dedicado às ações de conscientização sobre o câncer de mama. Governo e sociedade intensificam os esforços para levar informação e despertar comportamentos que auxiliem na prevenção e detecção precoce da doença. A campanha é mundial e também aborda a importância do suporte emocional e do tratamento completo de qualidade — que culmina na reconstrução mamária. 

Sobre o câncer de mama

A multiplicação desordenada das células da mama não tem uma causa específica. Alguns fatores de risco podem contribuir para o surgimento do câncer de mama, mas não são determinantes da doença. 

Só para exemplificar, ter mais de 50 anos, obesidade e histórico familiar de câncer de mama, ser sedentária, consumir bebida alcoólica, não ter tido filhos e  utilizar hormônios sintéticos (contraceptivos e reposição hormonal) estão entre os principais fatores que aumentam os riscos. 

Quais os sinais e sintomas?

É muito importante que a mulher conheça bem o próprio corpo e crie o hábito de investigar alterações nas mamas mensalmente. O câncer de mama pode ser assintomático, mas, na maioria das vezes, é percebido na fase inicial por meio de sintomas como nódulos fixos e indolores. 

Além disso, pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja, alterações no mamilo, pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço e a saída espontânea de líquido pelos mamilos são sinais que precisam ser investigados. 

É possível prevenir? 

Alguns comportamentos podem diminuir em até 30% a chance de desenvolver câncer de mama. Só para ilustrar, alimentar-se de forma saudável, praticar atividade física e manter o peso estão entre os hábitos recomendados. É aconselhável ainda amamentar, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o uso de hormônios sintéticos.

Detectar a doença em fase inicial, além de contribuir para que o tratamento seja menos agressivo, pode aumentar a chances de sucesso. A mamografia é o exame de excelência para a detecção do câncer de mama. Em mamas jovens e/ou muito densas, pode ser necessária a realização de ultrassonografia para auxiliar o diagnóstico. 

Como é o tratamento do câncer de mama? 

O tratamento do câncer de mama deve ser multidisciplinar e incluir profissionais para acompanhar os vários aspectos da saúde da paciente junto ao oncologista. Entre eles, psicólogo, nutricionista, fisioterapeuta e cirurgião plástico — que realizará a reconstrução mamária em caso de mastectomia total ou parcial para retirada do tumor. 

A abordagem varia de acordo com o estágio da doença, bem como com as características do tumor e as condições de saúde da paciente. As modalidades incluem cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica. 

O Dr. Rafael Quaresma

Dr. Rafael Quaresma é médico formado pela Universidade Católica de Brasília e especialista em Cirurgia Plástica. Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, atua em cirurgias plásticas gerais, reparadoras e de contorno corporal pós-cirurgia bariátrica.

Outros posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu