Entre os vários motivos para a realização do procedimento, doenças e problemas de respiração podem ser alguns deles.

Quando se fala em rinoplastia, a primeira coisa que costuma vir à cabeça é correção do nariz para fins estéticos. Se esse é o seu pensamento inicial, você não está totalmente errado. Em muitos casos, esse procedimento é feito com o objetivo de melhorar a simetria facial, levantar o nariz, afiná-lo, entre outras razões. Mas esse não é o único fator para realizá-la.
Existem diversos motivos para se optar pela rinoplastia, e muitos deles envolvem questões relacionadas à saúde. Problemas na anatomia do nariz podem trazer sérias consequências à qualidade de vida, afetando a respiração e, em casos mais graves, a qualidade do sono de muitas pessoas. Os principais problemas de saúde tratados pela cirurgia podem ser conferidos abaixo:

Desvio de septo
É realmente difícil achar alguém com o septo do nariz reto. No entanto, quando o desvio afeta a respiração de uma ou das duas narinas, a intervenção cirúrgica é necessária. De acordo com o Dr. Rafael Quaresma, o que determina a necessidade do procedimento é a localização do desvio e seu grau. “Quanto mais próximo das narinas, maior sua capacidade de obstrução”, acrescenta o especialista.
Em casos em que o desvio está relacionado à ponta do nariz, a região tende a ficar “caída”. Assim, o procedimento cirúrgico não só alivia o problema de saúde, como também tem efeito estético. Dessa forma, cada caso deve ser avaliado individualmente, sendo o cirurgião plástico ou o otorrinolaringologista os únicos profissionais com competência para isso.

Hipertrofia das carnes esponjosas
Responsáveis por umidificar e esquentar o ar que chega às vias aéreas, os cornetos nasais podem crescer demasiadamente, obstruindo parte do fluxo do ar. Outras consequências podem ser o ronco e inflamações de ouvido. “Geralmente, esse crescimento é causado por alguma alergia”, indica o Dr. Rafael. Assim, a rinoplastia pode ser uma opção. No procedimento, diminui-se o tamanho dos cornetos. Dessa maneira, as estruturas esponjosas permanecem com o tamanho adequado à sua função, não interferindo na respiração.
É interessante destacar que, entre as alergias que podem fazer com que essas estruturas cresçam, está a rinite. Portanto, se você tem essa alergia, o tratamento pode evitar o desenvolvimento de problemas como esse.

Sinusite
Geralmente ocasionada por alguma outra doença, como gripe ou alergia, a sinusite é uma inflamação nos seios paranasais, que atinge as mucosas da face. Com sintomas já bem conhecidos, como dor de cabeça, inchaço no rosto e coriza, o problema pode se tornar crônico, e a rinoplastia pode ser indicada.
Durante a cirurgia, realiza-se a drenagem dos líquidos inflamados, e a infecção cessa. No entanto, a rinoplastia não é indicada para tratar somente a sinusite, mas aproveitada para a drenagem e outros fins.

Colabamento das paredes nasais
Entre as várias consequências do envelhecimento na região do nariz está o colabamento das estruturas nasais, ou seja, quando as paredes entram em contato durante a respiração. Trazendo muito desconforto, o problema pode dificultar seriamente a respiração, o que torna a intervenção cirúrgica necessária.
A idade avançada não é um impedimento para a realização da rinoplastia, mas é necessário mais atenção quanto à recuperação, já que a diminuição da produção de colágeno faz com que a cicatrização seja naturalmente mais lenta.

Intervenções estéticas
“Vou fazer uma rinoplastia por questões de saúde. Posso aproveitar para melhorá-la esteticamente?” A pergunta é recorrente em consultórios. Há pessoas que decidem realizar a cirurgia por questões estéticas e também desejam corrigir problemas relacionados à saúde. A resposta é sim!
De acordo com o Dr. Rafael, se questões de saúde e estética convergem para um ponto em comum, é interessante, do ponto de vista do pós-operatório e dos resultados, que todos os procedimentos necessários na região do nariz sejam feitos na mesma cirurgia. Dessa forma, unir o útil ao agradável ajuda tanto ao paciente quanto ao especialista.

Recuperação
O pós-operatório da rinoplastia não costuma ser doloroso, sendo comum inchaço e irritação na região, facilmente resolvidos com o uso de anti-inflamatórios e analgésicos. O tempo de recuperação inicial geralmente dura entre uma e duas semanas, sendo necessário repouso. Para que se retorne com as atividades físicas, o tempo médio é de quatro semanas. Esportes que podem expor a região a fraturas ou traumas geralmente demandam uma recuperação maior, de aproximadamente três meses.
Quando realizada para fins estéticos, é interessante perceber que o resultado não é imediato. Na maioria dos casos, o resultado final aparece após um ou até dois anos.

Quem é o Dr. Rafael Quaresma de Lima

O pai, médico anestesista, foi a fonte inspiradora do Dr. Rafael Quaresma de Lima ao escolher a Medicina, área que considera ideal para ajudar e garantir melhor qualidade de vida às pessoas.
O Dr. Rafael Quaresma de Lima é Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Formou-se em Medicina na Universidade Católica de Brasília (UCB), em 2010, e fez Residência Médica em Cirurgia Geral, no Hospital Universitário de Brasília (HUB), e em Cirurgia Plástica, no Hospital Daher.
A experiência resultou em artigos na especialidade de cirurgia plástica estética e reparadora sobre temas como: reconstrução mamária, pós-bariátrica, mamas e abdômen. Ele é autor de trabalhos em cirurgia estética de mama, contorno corporal, face, reconstrução mamária e pós-bariátrica.
Hoje, é proprietário da Clínica Evexia, onde recebe os pacientes com uma conversa esclarecedora sobre os diversos procedimentos.

Outros posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu